quarta-feira, 29 de junho de 2011

Não é adeus, apenas até logo...

Palavras... são apenas palavras.
Poderia escrever um livro, mas falta-me inspiração... Vou viajar um pouco, espairecer.
Este meu blog em especial perdeu-se um pouco na sua essência.
Não postarei por um tempo, talvez seja o cansaço que me toma nesses últimos dias, contudo sigo lendo os posts dos amigos. Me fazem bem, há momentos de que a solidão é o melhor remédio e amigo.
                                                                                                                                       até breve...

quarta-feira, 8 de junho de 2011



Apesar da aparência rude, sou frágil feito um cristal. Faço um esforço tremendo para ser a dama de ferro que todos esperam. Enganam-se todos, nasci para admirar a beleza que há no mundo e exigem que eu lute com armas que eu não sei usar... Uma disputa desigual entre o bem e o mal, verdades e mentiras.
Não consigo mais fingir, ser o que não sou.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

...não sei o que dizer, melhor ficar quietinha, minhas lembranças...
 Não era pra ser, só isso.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Se eu uma estrela fosse, aqueceria os corações dos amantes
Jamais permitiria que por instantes sequer duvidassem do amor que sentem,
Secaria as lágrimas da paixão, acalmaria a ira dos abandonados e estenderia a mão aos solitários...
E aos que se foram eu brilharia iluminando sua passagem.
Mas afinal quem sou?
Muitos diriam ninguém, ela é como tantas outras...
Enganam- se pois, estes incrédulos.
Sou vida, alegria, desejo, otimismo e calor...  então eu sou o Sol.

Um templo católico construído com sangue, suor e lágrimas. Porque tudo para mim tem que haver um porém? Magnífica!