sexta-feira, 26 de março de 2010

Seu Nome

Direi seu nome, assim quase sussurrando em seus ouvidos...
Aquele beijo que me pediste e não dei, dou-lhe agora, sem pressa, sentindo o calor de sua boca...
Minhas mãos trêmulas vão tocando sua pele, um misto de euforia e medo tomam conta de mim.
Vou experimentando seus sabores, suas curvas e seu cheiro bom de homem, sedento de prazer...
Flores
Te envolvo aos poucos, mordiscando o cantinho de sua boca e implorando por mais e mais beijos seus...
Ah como é bom estar contigo, ser sua e me entregar sem pressa.
O mundo lá fora é esquecido, estamos unidos fazendo o tempo parar por instantes de cúmplicidade e prazer.
Você  demonstra gemendo que gosta do jeito que faço, e isso me enlouquece, se deixar seduzir faz parte da arte do prazer e aliás eu gosto muito...
Quando com ar distraido me puxa pela cintura e me aperta contra o peito me virando de costas num só puxão. Me sinto uma exímia dançarina de Tango e você beijo sem cerimônia meu pescoço e por um momento sinto que flutuo, todo o meu corpo clama, ardendo de prazer.
Não há regras quando estamos juntos, somente a vontade de saciar nossa sede...
Nossos corpos se encaixam perfeitamente e uma noite só é pouco para tanta vontade...
Flores











Pássaros feridos

Amizade

Não aperte em suas mãos as perninhas da avezinha que só sabe voar
Deixe que cumpra seu ciclo da vida, sobrevoando os campos
Respirando e beijando as flores, pescando peixinhos e namorando de galho em galho
Suas penas reluzem ao raio do Sol, transmutando as cores e mestificando os leigos
Venho pousar no meu dedinho, leve passarinho e me ser felis por uns segundinhos
Ouvindo seu canto livre e alto, demonstrando que em seu lar cada vez mais escasso
Ainda consegui cantarolar e encher de vida por onde passe...

quarta-feira, 24 de março de 2010

Quanta saudade

De quando juntos inventavámos brincadeiras para passar as horas, porque meu filho? Só me diga porque? O que faltava ou ainda falta em tua vida para que um sorriso tão lindo se tornasse uma amarga lembrança?
Do fundo do meu coração ninguém te ama como eu...

quarta-feira, 10 de março de 2010

Para tudo Há tempo

Festeje a simples existencia, não complique a vida com justificativas falsas...
Purifique seu corpo e se livre dos estigmas passados, não carregue em seus bolsos migalhas do passado...

Um templo católico construído com sangue, suor e lágrimas. Porque tudo para mim tem que haver um porém? Magnífica!