sexta-feira, 26 de março de 2010

Pássaros feridos

Amizade

Não aperte em suas mãos as perninhas da avezinha que só sabe voar
Deixe que cumpra seu ciclo da vida, sobrevoando os campos
Respirando e beijando as flores, pescando peixinhos e namorando de galho em galho
Suas penas reluzem ao raio do Sol, transmutando as cores e mestificando os leigos
Venho pousar no meu dedinho, leve passarinho e me ser felis por uns segundinhos
Ouvindo seu canto livre e alto, demonstrando que em seu lar cada vez mais escasso
Ainda consegui cantarolar e encher de vida por onde passe...

Nenhum comentário: