quinta-feira, 31 de maio de 2012

Camuflei tão bem meus sentimentos, que até para mim ficou difícil reconhecê-los. Entretanto foi preciso, com certeza faria um ridículo papel, sentindo sozinha.
Você tem razão, jamais te amei, aliás acho que nunca amei ninguém... Diante da face da morte, sinto essa necessidade de dizer verdades, não vai doer, não mais. Está livre agora!

Nenhum comentário: