segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Os faróis iluminam a noite enquanto caminho.
Ao longe ouço o piar das corujinhas buraqueiras. Vaga-lumes brincam comigo, enquanto a brisa passa quase desapercebida. 
Noite maravilhosa, com o perfume da relva...
Penso em me deitar nela, senti-la fresca sob meu corpo enquanto observo atentamente as estrelas.
Meu corpo pede por isso, meu pensar lateja a mente. 
Eu preciso, sentir a força da mata. 
Me sento, respiro e observo o silêncio todo ao meu redor.
É hora de voltar a civilização e me entregar renovada a ela.



Nenhum comentário: