quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Devaneios

Fantasia
Parti em busca do que não se permitia ser achado,
Trilhei caminhos sinuosos, cavalguei sob chuva e frio
A minha frente não avistei vales nem montanhas
Somente escuridão me envolvia
Galopei mais rápido, fugi da tormenta,
Sufoquei uma paixão
As lágrimas escorriam pelos meu rosto
Não poderia mais voltar, estava tudo perdido
O gosto amargo da perda me consumia
Pedi aos Deuses que tivessem compaixão de mim
Mas ao invéns disso, zombaram do meu infortúnio
A ira dominou minha mente, por instantes nem sabia quem era
Blasfemei, cuspe na vida, gritei feito louca, rasguei minhas vestes
Mas uma hora tudo passa, a dor cessa, a fadiga passa, a fome abranda
E o coração se conforta em perder o que nunca tevi... 





2 comentários:

Maria Emília disse...

Para quê então tanto sufoco se tudo passa numa hora? Gostei de ler estes devaneios.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Zé Carlos disse...

Oi garotinha querida, que bom que vc veio hoje. Vc faz muita falta, a gente quando quer bem a uma pessoa a quer sempre por perto.

Beijão do teu amigo...