sábado, 2 de janeiro de 2010

Eu não existo sem você

Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Corações
Qua nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos me encaminham pra você
Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
]Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
E eu não existo sem você


Autoria: Tom Jobim e Vinícius de Moraes

5 comentários:

Cor de Rosa e Carvão disse...

ah, esses poetas... Gê, feliz 2010. Bjo

Zé Carlos disse...

Oi minha menina, estava com saudades de ti, estava viajando?

Sempre que puder venha tomar um cafezinho comigo. Beijão do ZC

Sereia disse...

Boa noite minha querida,eu vim te fazer uma visita...
Amei o seu poema é lindo!!!De muito bom gosto...
Eu, ultimamente estou sossegada,coração tá voando,rsrsrsrsr!!!
Um beijo grande.

Eugenia disse...

Que nada Zé passei descansando o Natal e o Ano Novo,precisei dar uma paradinha no pit stop.
E tomar um cafezinho contigo é sempre muito bom, repõe as energias. Um abração

Eugenia disse...

Bom dia Sereia, os poemas aliviam, renova as esperanças e agradece a cada parágrafo que foi lido. Tenho um amor especial pelos versos que me acompanham desde muito cedo.Um beijão

Aos poucos a mocinha se prepara, se enfeita, brinca com as gotas de orvalho e se deleita com o elixir dos ventos... A Bela Moça demora, mas...