terça-feira, 1 de novembro de 2011

Sobrevivendo as armadilhas

Amanhã é finados, esse é o primeiro ano que realmente tenho motivos para guardar essa data infeliz. Com a passagem da minha mãe, passei a ver a morte de maneira diferente, naõ gostava de ir à cemitérios. Hoje não vejo problema algum em ir e ficar zelando do túmulo, que agora é a morada da minha mãe. Nesses dois meses de um luto reservado, considerei que a tristeza que sinto nunca vai passar, mas posso amenizar essa angústia fazendo como ela em vida fazia, cantando mamãe espantava a tristeza e gargalhando zombava do que vida lhe oferecia. Assim vou me equilibrando entre altos e baixos no meu humor. Decidi também que tenho só uma vida, essa vida! 
Então vou beber até a última gota desse vinho precioso...

Nenhum comentário: