sexta-feira, 29 de junho de 2012

Quando perdemos a inocência...

Sempre observo as crianças brincando nas ruas, a simplicidade delas em lidar com as coisas. A forma espontanêa com que se dão as mãos. É maravilhoso o jeito de lidarem com os obstáculos, que são superados pela persistência dos pequenos. Eles se acham poderosos com a mãe ou o pai ao lado, se sentem protegidos e assim são capazes de ir de espaçonave até a lua, tamanha é a coragem deles. Se sentem felizes e lindos, pois sempre há um colo quentinho a lhe oferecer abrigo...
Mas como tudo na vida, um dado momento as crianças tem que crescer. E verão o mundo com seus próprios olhos. Se machucar faz parte do aprendizado, seus pais nem sempre estarão por perto para lhes proteger. 
Abrirão os olhos e verão que o mundo não é tão colorido quando pensavam e pela primeira vez sentem medo.
 E acordarão um dia imaginando, quando foi que perdi minha inocência? 
-Eu não sei...                                              

P.s. Escrevi este post, pensando numa pessoa muita querida. Cuja a vida nunca nos deu oportunidade de nos espressarmos devidamente... "Que você nunca durma sem se despedir das estrelas, pois elas estão lá para iluminar seu caminho"
                                                                                                           
                                                                                              Eugenia (Gheni)

Nenhum comentário: