domingo, 29 de maio de 2016

Como culpar o vento pela desordem feita se fui eu que esqueci as janelas abertas.

Nenhum comentário:

...luto pelo que acredito, quando deixar de crer, morrerei.