segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Rumo ao tetra...

Queria voltar o tempo mas não posso...
Ser criança, brincar na rua, tomar chuva, andar descalça e pelada.
Tomar todo tipo de sorvete, sem pesar na consciência e sair pedalando com os amigos.
Fazer artes, mandar bilhete, colar na escola e falar que o recreio é curto demais!
Há tempo bão...
Agora só sigo regras, vida meio sem graça essa, só papéis me dizendo como se portar, como viver...
Bá! As favas tudo isso, quem decide minha vida, meu modo de ser sou eu...
Não são as revistas de modo que vão me dizer quanto vou comer ou que roupa vestir,
Nossas amigas dizem pra pegar os partidões, ficar rica e outras coisas... Temos que ver se eles querem também, bobagens e mais bobagens, santa hipocrisia.
Eu quero ser amada, sufocada de tantos beijos e abraços, desfalecer de amor.
Lembro do passado com muito magia.
 Agora vou ser feliz que é isso que realmente importa e a respeito de amor... deixa em off! 

Nenhum comentário:

Aos poucos a mocinha se prepara, se enfeita, brinca com as gotas de orvalho e se deleita com o elixir dos ventos... A Bela Moça demora, mas...