quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

...não sei se devo, tenho medo. Como separar realidade de sonho? Eu não sei se controlaria a ansiedade, você me entende? Eu quero tanto e por lado tenho muito medo... 
E essa saudade que judia e tanto dói. 
Não sei o que fazer, você é tão diferente. 
Uma parte de mim quer muito se aproximar e demostrar o quanto é importante pra mim. 
Poder quebrar essa barreira que eu mesma construí. E esse mistério todo que lhe cerca. 
Admiro tanto você, amo todas as qualidades que possues. Todas juntas fazem o homem que és e que desejo tanto, mesmo sem nunca ter dito nada. 
Às vezes você pode pensar que estou com algum tipo de interesse escuso, mas não é isso. 
O que possuo me é suficiente para viver o resto da minha vida com dignidade.
Nem sei porque falei tudo isso, nem ao menos tenho certeza do que pensas sobre mim...
Não é fácil dizer essas coisas, nem imagina como estou me sentindo.

Nenhum comentário:

Tenho a alma de um Lírio... Se ele a tivesse!