quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Hoje eu podia jogar tudo pro alto, tirar meu uniforme de trabalho e viver na informalidade, raspar minha cabeça, fazer uma tatuagem ou dirigir um tanque blindado. Não sei, todas essas questões de vida prática e ideal. A quem favorece tudo isso? 
A mim sei que não...

Nenhum comentário: