segunda-feira, 28 de setembro de 2015


No mundo das coisas abstratas, tudo é possível e inimaginável. Portanto acredito no que não vejo e sinto o que não posso tocar. 

Nenhum comentário: