segunda-feira, 14 de março de 2016

Preciso de alguém, pra somar e não subtrair
Pra multiplicar e pode dividir
Esse amor que guardo no meu coração
Preciso encontrar a minha metade na medida exata
Pra não dar espaço à solidão que mata
Quero aquele beijo que me tira o ar

Sou lenha queimada
Que quando o vento bate leva a cinza embora
Na solidão da mata sou ave que chora
Querendo encontrar o amor da sua vida

Sou água de rio que corre entre as pedras procurando o mar
O sol na escuridão buscando o seu olhar
Verão que sem você posso morrer de frio

Onde está esse amor
Que procuro e não vejo
Onde está esse amor que me deve um beijo
Onde está, onde está, onde está



Nenhum comentário: