segunda-feira, 23 de março de 2015

Democracia

Conseguiu o que queria, me tirou do eixo, bagunçando minha cabeça e está tentando roubar minha essência, seu ladrão inconsequente, como ousa adentrar na minha mais profunda intimidade? Se arriscando a perder tudo? És em demasia corajoso, isso tenho que admitir. Corajoso e louco, para me fazer sentir ciúmes de ti. Realmente agora percebo, você não é igual á ninguém. 
Ladrão arrogante, não me roube o que me és mais precioso, não confisque meu pobre coração!
Fujas enquanto há tempo...não adentre meu mundo obscuro.




Nenhum comentário: