domingo, 22 de março de 2015

Lua!
Venha me abraçar nas noites frias, eu sinto tanto frio...
O Sol já não me esquenta feito antes e nem brilha ao meu tímido olhar.
Lua, mostre-me as carícias dos enamorados, o amor eterno dos loucos e a luxúria dos poetas.
Venha clarear minhas idéias, sufocar minha paixão e me libertar da prisão que vivo.
Vivo feito uma loba, errante pela vida, uivando a cada aparição tua.


Nenhum comentário:

Tenho a alma de um Lírio... Se ele a tivesse!