quarta-feira, 24 de junho de 2015

Além da cerca...



























Além da cerca...
Os campos são mais verdes e a curiosidade me motiva. Todos os dias eu olho para ela à espera de que ver algo diferente. Do lado de cá minha vidinha pacata de sempre, comer, dormir e  pastar...
Olho para o céu na esperança de algum sinal minimo que seja. Não vejo nada além de lindas nuvens azuis e um sol maravilhoso que me aquece sempre que sinto frio. No entanto a cerca chama minha atenção, tem vezes que viro fera e penso em criar forças e estourar a cerca e fugir pro pasto vizinho. Depois penso qual será a diferença, se é tudo pasto do mesmo jeito. E depois de muito ruminar cheguei a conclusão que se eu ficar na estrada posso ser atropelada ou morta por churrasqueiros de plantão. E o pasto além da cerca se eu não experimentar nunca saberei se lá a grama é realmente mais verdinha, porque o sol que brilha lá também brilha aqui, os ventos que lá balançam as plantinhas, aqui também existem. Mas minha intuição me chama, teimosamente para que eu fuja logo desse pasto em vivo. Tenho medo de sair da minha zona de conforto, me aventurar em um pasto vizinho, afinal são anos de confinamento...
Só que há momentos que não tem como escapar, a decisão tem que ser tomada de uma vez.
Assim sem muitas desculpas e explicações pulo a cerca e chego à grama verdinha, aqui o ar e limpo, o sol brilha numa intensidade como nunca havia visto antes. Sinto a felicidade brotar dentro de mim e meus olhos veem o que antes eu não tinha consentimento de enxergar. 
Sou livre agora, continuo num pasto, no entanto tenho liberdade de pensamento. 
E quem pensa tem liberdade e pode ir onde desejar. 
Pois todo o pensar é livre e ninguém aprisiona o pensamento... 

Nenhum comentário:

Está chovendo ouro no meu quintal, estou rica de satisfação.