quarta-feira, 24 de junho de 2015

Nunca sabemos quando será a despedida, por essa razão me despeço dos que amo todos os dias e em todos os momentos...
A existência não passa senão de uma linha tênue entre o fim e o começo, a permanência e a inexistência. 


                                                                                    Eugenia

Nenhum comentário:

Me faltam as palavras para descrever o quão é go stoso cultivar as flores.