sábado, 3 de outubro de 2015

Fiquei pensando, já me acostumei a tantas coisas ruins na minha vida. Que foram e ainda são tão desagradáveis que nem valem a pena mencionar.
Esse é o grande problema, se acostumar é ruim. Não quero me acostumar com  o pão frio no café, com as malcriações dos meus filhos, com os juros, com a inflação e com o beijo morno à noite.
Eu quero mais, quero um pão gostoso no meu café, filhos educados, dinheiro no bolso e um beijo que me faça subir pelas paredes. Chega de coisas pela metade, sorrisos amarelos, rostos pálidos e envergonhados. Quero poder ser mulher sem me envergonhar disso, ter desejo e falar a respeito sem parecer promíscua. Que mal há em ser verdadeira e expressar o que sinto? Não ligo para as aparências, já perdi tempo demais fazendo o que os outros queriam que eu fizesse, agora chega, stop.
Eu vou continuar sorrindo, usando meus vestidinhos curtos, pilotando minha motoca e dando muita gargalhada ainda dessa vida que insiste em me pragar várias peças. 
Mas tudo bem, vivo é pra isso mesmo, afinal tudo não passa de uma louca experiência.



Nenhum comentário: