terça-feira, 20 de outubro de 2015

Passageiros De Algum Trem

Muitas vezes a vida é como uma viagem de trem,
Compra-se o bilhete, embarca se na estação e segue viagem.
Lá encontra se todo tipo de pessoas, cores e idiomas.
Umas chegamos a conhecer, outras não.
Depois de um tempo de viagem, vendo quase sempre a mesma paisagem...
Dormimos ou conversamos, para aqueles que sabem aproveitar o tempo, ler é sempre uma ótima opção. 
E ainda há aqueles cujos os corações saem na esperança de encontrar o grande amor no trem, tenta e por vezes consegue.
Ninguém nota aquela pessoa pálida sentada à janela, a não ser pelo seu semblante triste, alguns ainda tem certa humanidade e se importam, outros não estão nem ai. 
E o trem segue seu destino.
Nova parada, descem os apaixonados apressados para  quem sabe o começo de uma linda história de amor.
Sobem mais passageiros, e nesse frenético ritmo de zap e zap as vidas mudam e se transformam. Opiniões se chocam e coincidem a todo o instante.
Dentre essas pessoas todas cá estou, quieta, sorridente e autista. Apenas mais uma mulher na faixa dos quarenta, negra e consciente de meu valor.
A moça pálida se levanta, agora todos olham pra ela. Jovem ainda, mas com traços simples e sofridos, olhos no fundo, olheiras e mãos magras. Todos são pura indignação, ela desce devagar os degraus do trem, talvez seja sua última viagem. E ninguém se comoveu em falar com ela, tocar e ajuda-la.
Com olhares vagos todos nós vemos ela sumir na multidão, poucos se indagam onde ela irá.
O trem segue e em minha cabeça repasso várias vezes aquela imagem.
Poderia ser eu, poderia ser qualquer um de nós.
Para muitos a última parada pode estar bem mais próxima do que imaginamos e para outros a viagem ser bem longa e vazia.
O que importa é todos nós embarcamos e somos Passageiros de Algum Trem!

Nenhum comentário:

Aos poucos a mocinha se prepara, se enfeita, brinca com as gotas de orvalho e se deleita com o elixir dos ventos... A Bela Moça demora, mas...