sábado, 19 de novembro de 2016

E quem quiser que conte outra...

O passarinho trouxe a semente e o pé de acerola germinou no Mato.
Vovó podando os arbustos da casa do bisavô avistou a aceroleira repleta de frutinhas.
Vai lá Netinha, apanhar algumas, peque a sacolinha, delas faremos suco para o almoço.
E lá se foi a criança se sentindo importante e desbravadora.
Enquanto colhia as frutas até amizade fez, conheceu a vizinha Ana Júlia e o pai dela. Depois de uns trinta minutos...
Pronto,  sacola cheia ela fala feliz da vida. Mais chupando que guardando.
Sorri satisfeita de vê-la sair debaixo de minhas asas e descobrir o mundo.
Acabei minha tarefa e voltamos para casa e esse foi o fim da história.

Nenhum comentário:

...luto pelo que acredito, quando deixar de crer, morrerei.