quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Epilogo

Eu sempre lhe sorrirei
Mesmo que eu esteja triste, chorando por dentro

Eu sempre lhe esperarei
Mesmo que me diga adeus mil vezes

Eu sempre lhe amarei
Mesmo quando de mim se esquecer

Além da vida, além da morte

Porque assim é, assim será.




Nenhum comentário: