quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Escrevendo uma história

Eu lhe peço, não fales nos verbos pretérito perfeito e imperfeito. Os tempos presente e futuro eu prefiro, faça isso por mim, por favor. Seja mais flexível, deixe-me te contagiar hoje, amanhã e sempre.



O prazer de ler e se alegrar, ser feliz com isso. 
Me contentar com as palavras, versos, gestos é só que o tenho no momento. 
E tudo isso significa tanto, que nem sabes, me dá ânimo,me traz prazer à vida.
Me permita dormir e sonhar verdadeiramente, sem sobressaltos e dúvidas cruéis.
Desejo todo o sabor da vida, todo o prazer que  pertence a ti...

Nenhum comentário:

Aos poucos a mocinha se prepara, se enfeita, brinca com as gotas de orvalho e se deleita com o elixir dos ventos... A Bela Moça demora, mas...