quinta-feira, 7 de julho de 2016

Não será um adeus permanente, quando pudermos voltaremos as suas praias.
Logo, logo!

Nenhum comentário:

...luto pelo que acredito, quando deixar de crer, morrerei.