sexta-feira, 29 de julho de 2016

Não escrevo tanto quanto gostaria.
Viajo mais, escrever e viajar me resumem.
Quando perdi certos encantos somente estes me restaram, fui escrevendo e descobrindo em cada folha do meu caderno e cada trecho da estrada, paisagens nunca vistas e sonhos à realizar.
Pareço criança a cada nova viagem, preparo as malas e parto rumo ao novo mundo a ser desbravado. 
A cada passo que dou, um leve suspiro deixo escapar lentamente.
Ah! Se não fossem os meus velhos livros e meus antigos roteiros. 
A vida seria vazia e sem encantos.
As montanhas verdes marejam meus olhos sonhadores.
A maresia enche meus pulmões virgens de sais e nostalgias.
Meu caminhar é lento e pensativo, gosto de cismar, de cantar e rimar.
Enfim gosto de quase tudo que me faça sonhar!



Nenhum comentário: