sábado, 22 de novembro de 2014








Chuva bem vinda, como trazes esperança aos que a terra semeiam...
Me digas o que ele pensa de mim.
Serei chuva ou tempestade? 
Ou simplesmente uma brisa leve de primavera...
Ou ventania... só poeira e destruição.
Isso não quero ser, nunca. 
Respeito os meus sentimentos o suficiente para saber.

Nenhum comentário: