domingo, 12 de julho de 2015



O brilho nos olhos acende uma única esperança
De chegar ao fim da estrada e ver o que lá se encontra
Já caminhei tanto nessa vida, descobri e perdi tantas coisas e pessoas 
Depois de um tempo quase tudo perde a importância
O que resta são apenas fragmentos do que já foi uma vida...
Descobre-se que é tarde demais para voltar ao começo da estrada 
E que parar agora também não faz sentido,
Então sento, respiro, descanso e sigo em frente
Não sei o que haverá no finalzinho da minha estrada,
Mas de coração eu desejo vê-lo lá me esperando, mesmo que for na eternidade...
A eternidade com você seria o paraíso no qual eu acredito, meu amigo, meu amor...

Nenhum comentário:

Aos poucos a mocinha se prepara, se enfeita, brinca com as gotas de orvalho e se deleita com o elixir dos ventos... A Bela Moça demora, mas...