quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Enquanto tudo que me rodeia caminha em alta velocidade, acompanhando o ritmo acelerado da tecnologia, eu sigo em passos lentos. Esse meu jeito contemporâneo de ser, admirando as coisas bem devagar. 
Eu gosto do cheiro de café fresquinho, acordar com calma ouvindo os pássaros cantando.
Ir à feirinha aos sábados simplesmente para ver o que há de bom, para fazer uma saladinha gostosa. 
Nossa! Como é legal ainda poder sentar-se na rua e fazer uma roda de amigos. Ainda podemos conversar e rir alto até altas horas sem ter que se preocupar com o vandalismo generalizado.
Por isso ainda costumo observar bem os lugares por onde passo, para que eu não me perca diante de tantas mudanças. Prédios e casas antigas dando lugar a lojas de comércio importadas de longe.
É assim aqui no meu interior, eu adoro sentir que nem tudo depende do avanço da humanidade, algumas coisas ainda seguem devagar, feito eu.



Nenhum comentário:

Aos poucos a mocinha se prepara, se enfeita, brinca com as gotas de orvalho e se deleita com o elixir dos ventos... A Bela Moça demora, mas...