terça-feira, 12 de maio de 2015

Ao fechar meus olhos descanso, respirando fundo na imensidão da noite. Me reviro no leito frio e solitário, meus pensamentos a ti comungo.
Nesse instante me vem a mente uma triste canção que me embala entre saudades e temores.
Quanto tempo ainda o terei junto à mim? E um frio se hospeda no meu ser, o medo da distância e da terrível indiferença.  
Tento não pensar nessas coisas, imagino que um dia meu homem me chamará pelo nome sorrindo.
-Vem, vem comigo, vamos!
E eu num sobressalto indo ao seu encontro.
Feliz, inteira de corpo e alma.
Pelas frestas da janela, entram os primeiros raios de sol que me aquecem.
Desperto, passo lentamente as mãos no meu leito macio... nada, ninguém ao meu lado.
Então percebo que tudo não passou de um lindo sonho e abaixo meu olhar entre lágrimas.
As horas passam a vida segue e mais um dia e outro dia.
Onde estarás meu Homero?
Nem imagino, é chegada a noite, logo virão outros sonhos, adormeço e viajo em devaneios...

Nenhum comentário: