quarta-feira, 13 de maio de 2015

Simples assim!

Me deixem ser mulher, frágil, carente...
Não consigo mais ser guerreira, de espada nas mãos
Quero ser feminina, ter manias de mulher e às vezes até um pouco fútil mesmo
Vivo feito um sargento, falo feito um general e me comporto feito um robô
Quero poder usar meus vestidos de viscose sem ninguém achar que sou brega
Chinelinhos nos pés, uns trocados na bolsa e um sorriso no rosto.
Só isso já estava bom!




Nenhum comentário:

Me faltam as palavras para descrever o quão é go stoso cultivar as flores.